Cai número de plásticas no Brasil, mas país ainda é 2º no ranking, diz estudo

Imagem: Voisin/Phanie/Arquivo AFP
Imagem: Voisin/Phanie/Arquivo AFP

 Em 2013, o Brasil chegou ao primeiro lugar no ranking dos países que mais faziam cirurgias plásticas no mundo. Nos últimos dois anos, porém, esse número entrou em queda. Segundo a mais recente pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps, na sigla em inglês), o Brasil realizou 1,22 milhão de procedimentos em 2015, quase 120 mil cirurgias a menos do que em 2014.  

O levantamento feito pela Isaps leva em conta dados coletados de cirurgiões plásticos de todo o mundo, a partir dos quais é feita uma projeção para estimar o número total de cirurgias plásticas feitas em cada um dos países participantes. Apesar da queda de quase 230 mil procedimentos anuais em comparação a 2013, o Brasil permanece em segundo lugar no ranking, superado apenas pelos Estados Unidos que, em 2015, registraram 1,41 milhão de cirurgias.

Segundo o médico Dênis Calazans, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a diminuição da demanda por cirurgia plástica foi claramente notada nos consultórios médicos brasileiros e um dos fatores para explicar a mudança é a crise econômica. “O Brasil atravessou nos últimos dois anos uma crise financeira sem precedentes com impacto em todas as áreas e serviços. A cirurgia plástica não foge a esse tipo de reação do mercado.”

Além disso, Calazans observa que a SBCP tem trabalhado para que a cirurgia plástica seja encarada como um procedimento médico que deve ter indicação adequada e ser feita por profissionais qualificados. “Houve uma pequena diminuição do número de procedimentos que vinham crescendo de maneira desenfreada, com cirurgias desnecessárias e indicações questionáveis.”

 Outro fator citado pelo especialista é o fato de o levantamento internacional não representar um retrato fiel das cirurgias reparadoras, apenas das cirurgias estéticas. “No Brasil, temos observado um incremento grande das cirurgias de caráter reparador, até pela qualificação e excelência científica do país nessa área, que pode não ter sido contemplada de maneira adequada no levantamento.”

A cirurgia plástica mais popular no Brasil em 2015 foi a lipoaspiração, seguindo a tendência dos últimos anos, seguida pelo implante de silicone nas mamas e da cirurgia da pálpebra.

Em comparação aos outros países, o Brasil é campeão em cirurgias da pálbebra, redução das mamas, aumento do bumbum por implante ou por tranferência de gordura e cirurgia íntima feminina.

fonte: G1, escrita por Mariana Lenharo

TIRE SUAS DÚVIDAS

Fone: 16 3632-5534

Whatsapp: 16 9 9797-4006 - para agendar consulta

WhatsApp: 16 9 9605-4085 - para tirar dúvidas

Whatsapp