Cirurgia de prótese de mama: recuperação em 24 horas, é possível?

Imagem retirada de http://www.engeplus.com.br/noticia/saude/2019/cirurgia-de-protese-de-mama-recuperacao-em-24-horas-e-possivel
Imagem retirada de http://www.engeplus.com.br/noticia/saude/2019/cirurgia-de-protese-de-mama-recuperacao-em-24-horas-e-possivel

A cirurgia de prótese mamária é a cirurgia plástica estética mais realizada no Brasil atualmente. De acordo com o cirurgião plástico Samuel Orige, após a cirurgia de prótese de mama, geralmente os pacientes precisam de 10 a 20 dias para retornar as atividades do dia a dia. “Muitas vezes, são necessários drenos após a cirurgia, bloqueios dos nervos ou medicamentos opioides para dor”, destaca o médico.

Entretanto, atualmente já existe a possibilidade da realização da cirurgia de prótese mamária com retorno rápido às atividades básicas como dirigir, movimentar os braços, lavar os próprios cabelos e segurar pesos de até oito quilos sem restrições. A possibilidade se dá através de uma técnica chamada de FastTrack Recovery.

“Em um trabalho publicado em 2002 por um médico americano chamado John Tebbetts, foi demonstrado que é possível ter uma recuperação mais rápida e com menos desconforto”, explica Orige.

Depois de mais de 10 anos dedicados a aprimoramentos técnicos em todos os processos e técnica da cirurgia de prótese de mama, o médico Tebbetts publicou dois artigos na mais respeitada revista de cirurgia plástica, Plastic and Reconstructive Surgery Journal. Nessa publicação, Dr. Tebbetts observou que até 96 % das pacientes conseguiam retornar as suas atividades diárias em 24 horas após a cirurgia.

Quais são os princípios do “processo” descrito pelo Dr. Tebbetts para ser possível reduzir o tempo de retorno as atividades para até 24 horas?

Técnicas cirúrgicas refinadas que diminuem o trauma nos tecidos e costelas.

- Hemostasia prospectiva, cauteriza-se os vasos sanguíneos antes de sangrar, isso virtualmente elimina o sangramento e o acumulo de sangue que causa dor, inflamação e aumenta o risco de contratura capsular.
- Escolha do tamanho dos implantes baseado na análise objetiva das mamas da paciente: priorizar a proteção dos tecidos mamários da paciente no longo prazo, ou seja, escolher o plano de colocação ideal para cada paciente com tamanhos e projeções que diminuam os riscos de causar muito estiramento e consequente atrofia dos tecidos mamários.
- Educação da paciente: a paciente deve entender como e porque a recuperação mais rápida ocorre, qual o seu papel e responsabilidade para que isso aconteça.
- Equipe treinada: Tanto o médico como a equipe de anestesia e enfermagem tem que estar em sintonia e ter uma rotina bem estabelecida.
- Escolha do implante baseado em uma análise objetiva do tecido mamário e das características das mamas da paciente.
- Uma recuperação mais rápida com retorno as atividades é garantido em todas as pacientes? A resposta é não!  No estudo descrito pelo Dr. Tebbetts, 3-5% das pacientes não conseguiram retornar as suas atividades.  

A técnica acima descrita tem sido implementada pelo doutor Samuel Orige desde 2017. “Temos obtido resultados bastante animadores”, ressalta o cirurgião.

fonte: Engeplus

TIRE SUAS DÚVIDAS

Fone: 16 3632-5534

Whatsapp: 16 9 9797-4006 - para agendar consulta

WhatsApp: 16 9 9605-4085 - para tirar dúvidas

Whatsapp