Cirurgia plástica cresce entres adolescentes de 13 e 18 anos

Imagem retirada de https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/08/2019/cirurgia-plastica-cresce-entres-adolescentes-de-13-e-18-anos
Imagem retirada de https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/08/2019/cirurgia-plastica-cresce-entres-adolescentes-de-13-e-18-anos

Cada ano que passa cresce o volume de jovens e adolescentes que se submetem a cirurgias plásticas no Brasil. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos dez anos houve um aumento de 141% no número de procedimentos entre jovens de 13 a 18 anos. O último censo, realizado pela SBCP em 2016, apontou a realização de 1.472.435 cirurgias plásticas estéticas ou reparadoras em solo nacional, das quais mais de 6% foram em pacientes com até 18 anos, o que equivale a 97 mil procedimentos.

Esses índices deixam o Brasil na liderança do ranking de países em que jovens que passam por esse tipo de cirurgia.

No mundo todo, quando se fala em intervenções cirúrgicas nesta faixa etária, o implante de silicone fica em segundo lugar, sendo a rinoplastia - cirurgia para remodelar o nariz – a mais procurada, totalizando 70.800 procedimentos em 2017 em comparação a 44.600 procedimentos de aumento de mamas. De acordo com o cirurgião plástico Ariosto Santos, no Brasil, as cirurgias em adolescentes representam 13% do volume total de cirurgias plásticas, sendo só no Espírito Santo cerca de 6 mil cirurgias.

“Em julho, esse número cresce de 25 a 30%, por causa das férias escolares, em que os jovens de 13 a 18 anos aproveitam esse intervalo na rotina escolar para fazer os pós-cirúrgico de maneira completa e corretamente, sem precisar perder aulas”, explicou Ariosto.

O aumento da procura dos jovens por cirurgias plásticas vai muito além da estética. Em algumas cirurgias os motivos podem estar diretamente ligados a problemas de saúde física, emocional e psicológica. Por exemplo, a rinoplastia ajuda na melhora o desvio de septo, a redução da mama alivia dores na coluna, e outras cirurgias agem com grande eficácia na autoestima dos adolescentes.

“Além deles serem imediatistas, a insatisfação com o corpo nessa idade é muito comum, há um desejo intenso de mudança, que geralmente vem da necessidade da aceitação de um determinado grupo, ou de evitar apelidos e até cessar a prática de bullying, por isso querem ajustar o próprio corpo”, comentou o cirurgião. Os famosos também estimulam esse aumento com a auto divulgação na mídia que fala tanto sobre exposição ao corpo.

As cirurgias mais comuns entre as meninas são a correção da orelha de abano, do nariz (rinoplastia), a correção da lipodistrofia (distribuição anormal de gordura no corpo), a mamoplastia de aumento ou redutora. Segundo Ariosto, é preciso respeitar alguns limites de idade. “Por exemplo, nas cirurgias de mama a menina precisa ter, no mínimo, 16 ou 17 anos. Intervenções cirúrgicas no nariz, o limite mínimo é 17 ou 18 anos, porque os ossos ainda estão em desenvolvimento”, alertou ele.

Dependendo do tipo de cirurgia, é aconselhado que o paciente emagreça, realize práticas esportivas ou qualquer outra atividade física antes da realização do procedimento cirúrgico. “Vale lembrar que memores de 18 anos de idade precisam ter autorização da família, que por sua vez é orientada a procurar ajuda com psicólogos antes e depois da cirurgia”, concluiu o cirurgião plástico.

fonte: Folha Vitória

TIRE SUAS DÚVIDAS

Fone: 16 3632-5534

Whatsapp: 16 9 9797-4006 - para agendar consulta

WhatsApp: 16 9 9605-4085 - para tirar dúvidas

Whatsapp