Como a pandemia levou ao aumento de cirurgia plástica?

Imagem: GeorgeRudy, de envatoelements
Imagem: GeorgeRudy, de envatoelements

A pressão social para sair da pandemia como uma versão melhor de si mesmo parece ter resultado em estigma para aqueles que não usaram o tempo para o autoaperfeiçoamento. Com mensagens de melhoria ampliadas nas redes sociais sobre como ficar em forma, permanecer produtivo e começar um movimento secundário, algumas pessoas adotaram medidas mais drásticas para acompanhar o ritmo.

Além disso, a pandemia apresenta outros aspectos positivos. Com mais tempo em casa, é mais fácil cuidar do pós operatório.

“As pessoas têm mais tempo disponível. Eles estão passando mais tempo na frente do espelho ou consigo mesmos, então estão se tornando mais críticas”, diz o Dr. Jacob Sedgh , um cirurgião plástico facial do sul da Califórnia.

Com as pessoas estão saindo menos, elas não estão gastando tanto dinheiro em viagens ou roupas e, em vez disso, estão gastando mais dinheiro com boa forma e com boa aparência.

Os procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos são muito procurados, como a rinoplastia (também conhecida como plástica no nariz), lifting facial, preenchimento e Botox são os mais populares.

Após a cirurgia, as pessoas podem apresentar inchaço, hematomas e uma aparência bem diferente do resultado final. Porém, agora trabalhando em casa, as pessoas têm a chance de se esconder nas sombras enquanto se recuperam sem que ninguém perceba.

Um estudo recente publicado na revista Facial Plastic Surgery & Aesthetic Medicine observa esse aumento em pacientes que procuram cirurgia devido à superexposição de si mesmos no Zoom.

fonte: IstoÉ Dinheiro

TIRE SUAS DÚVIDAS

(16) 9 9797-4006 - para agendar consulta

(16) 9 9753-9139 - para tirar dúvidas

Whatsapp