Especialista destaca os maiores inimigos da cirurgia plástica

Imagem retirada de https://yong.com.br/consultoria-e-consorcio-de-cirurgia-plastica/
Imagem retirada de https://yong.com.br/consultoria-e-consorcio-de-cirurgia-plastica/

Anticoncepcional, anti-inflamatório, cigarro, inibidores de apetite e o sol são apontados pelos médicos como os inimigos da cirurgia plástica. Enquanto o anticoncepcional precisa ser evitado antes do procedimento por induzir a formação de coágulos, o cigarro aumenta a produção de muco, desencadeando tosses, e durante a anestesia dificulta a oxigenação. O sol, por sua vez, mancha a pele pós-cirurgia frustrando os pacientes.

“Não mentir no consultório e ser sincero quanto aos seus hábitos é fundamental. Há pacientes que omitem que fumam e correm risco. Ter uma conversa sincera com seu médico será sempre o melhor”, pontuou o cirurgião plástico Adriano Batistuta.

Alguns medicamentos também podem ser perigosos para quem vai se submeter a uma cirurgia plástica. O cirurgião plástico Humberto Pinto recomenda que o paciente faça uma lista com os remédios que costuma tomar e apresente ao médico. “Anti-inflamatórios, aspirina e até alguns medicamentos naturais como o ginseng e a gincobiloba podem aumentar o sangramento e causar uma hemorragia. Recomendamos que o consumo deles seja suspenso pelo menos 15 dias antes da cirurgia, para que o corpo elimine totalmente a droga”, afirma.

Batistuta acrescenta que no caso do anticoncepcional as doses de hormônios alteram as funções do sangue, propiciando o risco de trombose. “O ideal é suspender o uso um mês antes do procedimento para reduzir qualquer risco”, informou ele.

Já o cigarro retarda a cicatrização e aumenta a produção de muco desencadeando tosses. Durante a anestesia dificulta a oxigenação. “Não só isso. A nicotina fecha os pequenos vasos reduzindo a circulação de sangue no tecido. Sem sangue, os tecidos podem morrer e o risco de necrose é maior”, detalhou.

No caso do sol, a luz do astro estimula as células a produzirem melanina. Se a paciente, depois da cirurgia plástica, se expor aos raios nos primeiros 30 dias pós-procedimento, poderá ficar com a pele manchada. “Acontece uma reação na hemoglobina quanto ela entra em contato com a radiação. Ela passa a ficar marrom ficando depositada no tecido e tornando as manchas definitivas”.

Por fim, os inibidores de apetite são os inimigos da cirurgia plástica porque podem provocar a parada cardíaca na paciente.

fonte: ES Hoje, escrita por Danieleh Coutinho

TIRE SUAS DÚVIDAS

Fone: 16 3632-5534

Whatsapp: 16 9 9797-4006 - para agendar consulta

WhatsApp: 16 9 9605-4085 - para tirar dúvidas

Whatsapp